Abertura do processo P (O patrão cordial)

O novo trabalho da Companhia do Latão é um estudo em processo. O Puntila de Brecht é utilizado como material de reflexão sobre a cordialidade brasileira, sobre a “ética de fundo emotivo” a serviço da mobilidade do capital na periferia. A força do exercício teatral depende totalmente do trabalho dos atores. É este o maior desafio da encenação: a concretização de um tempo vivo, que aluda à dificuldade de sua realização geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *